📷 OLIRAF Blogger Trips 2018: 12 Lugares, 12 Imagens.

✏2018 foi, para mim, um ano de grandes experiências e de exigentes desafios ao nível pessoal, profissional e académico. Tive oportunidade de experimentar o que é a vida de um verdadeiro traveller, storyteller e fotógrafo de viagens. Considero-me um sortudo. Cruzei-me com pessoas e gentes de diversas latitudes. De facto, estamos cada vez mais numa «aldeia global». Não fico admirado com a noticia de Portugal ter sido eleito “Melhor Destino do Mundo”, pelo segundo ano consecutivo, nos World Travel Awards.

Viagens&Vantagens_selo_finalista

Em Junho de 2018, resolvi inscrever o meu projecto de escrita e fotografia de viagens na 1.ª Edição do Prémio Latitudes Viagens & Vantagens, uma iniciativa da Via Verde e do projeto Óbidos Vila Literária para eleger e premiar os melhores trabalhos de literatura digital (blogs) com temas de turismo e viagens publicados sobre Portugal. Para este concurso literário da Via Verde, optei por concorrer com um artigo sobre o Cais Palafítico da Carrasqueira, localizado nas proximidades da Aldeia da Comporta (Alentejo). Para mim, ser um dos cinco finalistas, é uma enorme satisfação e realização pessoal, visto que dá uma maior motivação para continuar a inspirar e a publicar artigos de viagens sobre o nosso país.

Evasões_Edição_172No mês de Julho, o blogue OLIRAF apareceu  na capa da edição 172 da Revista @evasoes.pt. Tão gratificante sair na capa do Jornal de Notícias e numa das principais publicações de renome de viagens. E, se dúvida, uma das melhores experiências que fiz enquanto amante de turismo de natureza e aventura. Foi com gosto que aceitei o convite da Hostelsclub para falar um pouco da essência do projecto de escrita e fotografia de viagens numa entrevista. Para mais informações poderão consultar aqui.

Como forma de celebrar o ano que chega ao fim, decidi seleccionar as 12 imagens que reflectissem os lugares que mais gostei de conhecer. Apesar da subjectividade visual reflectir uma escolha pessoal, deixo-vos o Best of das minhas Blogger Trips 2018:

📍Melgaço (Minho, Portugal)

FAM TRIP_Melgaço--4O Castelo de Melgaço é um belo exemplo da arquitectura militar românica. Uma das características é a sua Torre de Menagem, situar-se no centro da Alcáçova, em vez de ficar junto à cintura de muralhas. Por momentos, senti-me na pele do escudeiro Duarte D’Armas que desenhou este “guerreiro de pedra” para El`Rei D.Manuel I nos principios do século XVI. Todavia, uma das razões para visitar o concelho mais radical de Portugal é o Rafting. Esta actividade radical realizada, entre a barragem da Frieira (Espanha) e a Ponte do Peso (Melgaço), no rio Minho, foi uma das razões para sair da minha zona de conforto e fazer quase 500 km até ao concelho mais a Norte de Portugal. Tratou-se de uma experiência fantástica e com muita adrenalina ao longo de quase 14 Km. Os monitores da Melgaço Radical (e da Melgaço WhiteWater) são excelentes embaixadores do rafting, em Portugal, que nos proporcionam experiência fantásticas que despertam o lado radical escondido que há em cada pessoa.

📍Óbidos (Oeste, Portugal)

img_20181008_080745_641-1453401165.jpgBela e singela. São dois adjectivos para descrever esta vila medieval da região Centro de Portugal. Para mim, Óbidos é a vila-rainha do Turismo Português. Sabia que o seu castelo medieval foi eleito, em 2007, uma das 7 maravilhas de Portugal? Afinal, não há terra igual no nosso país! Entre 27 de Setembro a 7 de Outubro de 2018 ocorreu o FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos. À boleia da minha nomeação como finalista da 1.ºEdição do Prémio Latitudes Viagens & Vantagens 2018 tive um excelente motivo para (re) descobrir o património edificado e o pulsar quotidiano de uma das mais singelas e belas vilas medievais do nosso país: Óbidos. Segundo o jornal Britânico The Guardian, esta vila literária é referida como uma das 10 melhores cidades do livro do mundo: “Óbidos is a beautiful, historic hilltop town with a wall that encloses a compact medieval centre filled with cobbled streets and traditional houses. The town – just over an hour north”. É graticante estar nestas LATITUDES, em especial, numa região bem familiar: o Oeste.

📍Convento do Varatojo (Oeste, Portugal)

Varatojo (1)Silêncio…e simplicidade! Foi assim fomos recebidos no Convento de Santo António do Varatojo por Frei Nicolás de Almeida. Este guia-nos pelas simbólicas e seculares pedras do claustro do Convento de Santo António do Varatojo.  Trata-se de um belo exemplar da Arquitetura Gótica da região Oeste. Já imaginaram o “Africano” a deambular com o seu hábito Francisco pelo espaço conventual? Um espaço religioso que nos surpreende pela sua singularidade espiritual franciscana, arquitectónica e pela simbologia régia! Sabia que este espaço religioso foi mandado erigir por El-Rei Dom Afonso V, em 1470, em cumprimento de um voto que fizera a Santo António para o sucesso das suas aventuras bélicas no Norte de Marrocos (Alcácer-Ceguer e Tânger)? Daí, o espaço Conventual denominar-se Santo António do Varatojo.

📍Forte da Baralha (Sesimbra, Portugal)

FortedaBaralha (Sesimbra)O Forte de São Domingos da Baralha, localizado nas proximidades da vila piscatória de Sesimbra, é um testemunhos da arquitectura militar em ruínas existentes em inúmeros pontos estratégicos da costa portuguesa. Construído numa plataforma calcária, esta fortificação  em ruínas, datada dos meados do século XVII, foi um dos primeiros redutos marítimos da costa da Arrábida que integrou a linha defensiva que se estendia ao longo do  litoral de Albarquel ao Cabo Espichel. Tinha, assim, como objectivo a salvaguarda das embarcações que rumavam à povoação marítima do estuário do Sado: Setúbal. A Mystical Trip, através dos seus mentores, Rui Costa e Sandra Caldeira, é uma empresa de animação turística que alia o desenvolvimento de experiências turísticas e culturais associadas à História e ao Património histórico-militar, bem como o enquadramento histórico e paisagístico do património edificado e natural. Ao longo de 7 km´s, entre o Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel e a Chã dos Navegantes, o caminhante pode contemplar o contraste do azul do Atlântico e o verde  da Serra da Arrábida e contactar com o património militar e natural da “Costa Negra”. Actualmente, o Forte da Baralha e a Capela do Senhor Jesus dos Navegantes, encontram-se abandonados e em avançado estado de ruína.

📍Ruínas Romanas de Tróia (Grândola, Portugal)

Tróia_Ferry-1-2De um lado o Atlântico, do outro o Sado. As Ruínas Romanas da Península de Tróia eram o maior centro industrial de produção e preparados de pescado do Império Romano entreos séc. I e VI. d.C. Já imaginou as elites da cidade de Roma saborearem a iguaria “Garum” durante as suas sumptuosas festas? As ruínas desta “Fábrica de Roma” ficam nas proximidades do Tróia Resort. Segundo o ilustre escritor dinamarquês Hans Christian Andersen  descreveu, na sua obra Uma visita em Portugal (1866), como «A Pompeia de Setúbal». Infelizmente, só uma pequena parte (dez por cento) deste complexo arqueológico está visível, revela-nos a arqueóloga Ana Magalhães, aguardando novos trabalhos de prospecção arqueológica. A visita guiada pelo circuito arqueológico – os tanques de salga de peixe, as termas, as residências privadas e a necrópole, permitem-nos compreender o quotidiano de trabalho e de lazer durante a época Romana, em particular, na região do estuário do Sado. Um passeio por quase 2000 anos de história. Recomendo esta visita para quem queira fazer um programa de Praia & Cultura na região do Alentejo, em particular, o longo das margens azuis do Sado e das dunas douradas da Península de Tróia.

📍Base Aérea de Monte Real (Leiria, Portugal)

F-16-1-4Anualmente, ocorrem os dias abertos das principais bases aéreas da Força Aérea Portuguesa. Foi o caso do dia aberto da principal base aérea do nosso país: a BA5 de Monte Real, localizada no centro do país. As Esquadras 201 (Falcões) e 301 (Jaguares) operam as aeronaves de combate F-16 (Lockeed Martin F-16 AM). É, assim, desde 1994 em que estes caças foram adquirido aos EUA. Estas são a “ponta de lança” e o ex-libris da Força Aérea Portuguesa (FAP) cuja função é o policiamento aéreo, defesa aérea e ataque ao solo. Estes Caças Supersónicos, suportam acelerações de 9G, são capazes de percorrer a distância Bragança a Faro em 8 minutos! Por breves horas, fui, literalmente, transferido para o quotidiano de uma Base Aérea dos Estados Unidos da América. Nada como sentir a azáfama do reabastecimento, as descolagens, aterragens e as “Low-pass” das inúmeras parelhas dos “Top-Gun” Portugueses.

📍Monsanto (Castelo Branco, Portugal)

2018_0428_135837001039201416.jpgMonsanto, uma aldeia portuguesa. Localizada no concelho de Idanha-a-Nova, esta é uma das nove aldeias históricas do nosso pequeno grande país: Portugal. Sabia que foi considerada a “Aldeia mais Portuguesa” de Portugal, em 1938, na vigência do regime Estado Novo? A réplica do Galo de Prata na Torre de Lucano (ou do Relógio) é uma evidência do passado desse concurso. E qual era o objetivo? Promover a manutenção dos costumes, tradições religiosas, do património edificado e, acima de tudo, evitar o massivo êxodo rural para as cidades em busca de novas oportunidades de vida A política do regime Salazarista pretendia,acima de tudo, evitar a “Proletarização” dos Campos. Os blocos graníticos exemplificam a força “bruta” da Natureza e a fragilidade do ser humano.Aqui, no monte-ilha de Monsanto, uma comunidade milenar adaptou-se ao meio envolvente! Continência aos agentes erosivos!

📍Ponte de Alcántara (Extremadura, Espanha)

PonteAlcántara (3)A majestosa e monumental Ponte Romana de Alcántara atravessa as serenas águas do rio Tejo. Trata-se de uma verdadeira atração turística e uma das razões de ter ido a estas latitudes. O cenário arquitetónico é um dos mais belos “rincones” emblemáticos de toda a Extremadura Espanhola. Aqui, o viajante pode recuar até ao passado e imaginar as legiões romanas, hordas de povos bárbaros, mouros, castelhanos, portugueses e franceses pisaram estas pedras e passaram o rio Tejo rumo ao nosso país. Para mim, está ponte não é uma passagem. É uma viagem através do tempo. Há pontes que são verdadeiras obras de arte que impõem respeito e admiração!

📍Castro Laboreiro (Melgaço, Portugal)

FAM TRIP_Melgaço--8Localizado a cerca de 1000 metros de altitude, o castelo de Castro Laboreiro é um forte motivo para visitar a genuína aldeia de Castro Laboreiro. Trata-se de um antigo castro romanizado que, na minha opinião, vale pela sua localização geográfica e, acima de tudo, pela seu conjunto fortificado preservado da intervenção do Estado Novo na década de 40 do século XX. Após uma caminhada de cerca de 900 metros, com sinalética um pouco degrada, é possível contemplar uma das melhores vistas para a aldeia de Castro Laboreiro e para as fragas/penedos da Serra da Peneda. A Just Natur organiza visitas e caminhadas temáticas para apreciar o património natural e edificado desta aldeia típica castreja.

📍Madrid (Comunidad de Madrid, Espanha)

Madrid (2)A monárquica Madrid é a maior e mais povoada urbe da Península Ibérica e umas das maiores cidades europeias. Fundada nos meados do Século XVI, durante o “Sieglo de Oro”, por Filipe II de Espanha (Dinastia dos Áustria). Até ai, a maior cidade da “Jangada de Pedra”, como refere o Nobel da Literatura José de Saramago à Península Ibérica, era Lisboa. Mais tarde, em meados do Século XIX, esta foi suplantada por Madrid como a cidade mais importante da Península Ibérica. De facto, a posição central na Península Ibérica foi vital para a fixação da corte dos Áustrias (Séc. XVI-XVII) na pequena urbe castelhana. Mais tarde, a Dinastia dos Bourbons (Séc. XVIII) ajudaram a fomentar s consolidação desta cidade como a “cabeça” da Monarquia Hispânica (e o “coração” da Península Ibérica). Em Madrid podemos destacar o famoso Palácio Real de Madrid, antiga residência real da Dinastia Bourbon, construído pelo neto de Luís XIV, Felipe V de Bourbon (1700-1746).

📍World of Discoveries (Porto, Portugal)

2018_1201_16060800-794836941.jpgO World of Discoveries proporciona-nos um contacto mais próximo com a epopeia dos Descobrimentos Portugueses. Localizado no Centro Histórico do Porto num antigo estaleiro de construção naval da época dos Descobrimentos dos séc.XV-XVI, em Miragaia, este museu interactivo e parque temático é uma excelente sugestão de uma actividade lúdica (e didáctica) para  compreender e reflectir as viagens que os nossos antepassados apreenderam ao longo de inúmeras latitudes do Globo Terrestre. Aqui, o viajante, seja ele miúdo e graúdo, poderá ter uma noção dos instrumentos náuticos utilizados, de como eram construídas os navios dos Descobrimentos, através de réplicas reais, em diversas salas temáticas, tais como a sala dos instrumentos náuticos e dos navios dos descobrimentos, a do porão de carga de uma Nau e a do Estaleiro Naval. Denotamos a importância e o papel da cidade do Porto no processo expansionista além-mar. Da conquista de Ceuta (1415) às exóticas florestas do Brasil, o visitante poderá fazer uma viagem pelo oceano desconhecido, através de um circuito de réplicas de barcos dos descobrimentos, com os episódios mais marcantes dos Descobrimentos que fizeram parte da  História de Portugal. Sabia que as Naus São Rafael e São Gabriel da Armada de Vasco da Gama que descobriu o caminho marítimo para a Índia (1497-1499) foram construídas no Porto? Afinal, os Portugueses foram os precursores da primeira Globalização, isto é, deram “Novos Mundos ao Mundo”.

📍San Lorenzo de El Escorial (Comunidad de Madrid, Espanha)

Escorial (2)Deixe para trás a agitação urbana de Madrid e faça uma pausa nos arredores da capital espanhola, nomeadamente um passeio pelas cercanías de Madrid. Porque não conhecer o Mosteiro de San Lorenzo do Escorial nas proximidades do Monte Abantos? A uma hora de Madrid, através da Linha C-3 da Renfe Cercanías, em pleno coração da Serra de Guadarrama, encontra-se o majestoso San Lorenzo de El Escorial, pensado pelo Rei Filipe II de Espanha, no século XVI, para comemorar a vitória na Batalha de San Quintín, ocorrida a 10 de Agosto de 1557, contra os franceses. Trata-se de um belo exemplar do estilo austero do arquiteto de Filipe II: Herrera. Suba ao mirador de Abantos para apreciar uma panorâmica do Mosteiro e, ao fundo, da malha urbana de Madrid. Aqui, a quase 50 Km de Madrid, o viajante poderá fazer uma caminhada pelos trilhos de natureza da Sierra de Guadarrama (e sentir o ar puro da natureza) sempre acompanhado pela envolvência monumental do Mosteiro del Escorial.

Como dizia José Saramago, o “viajante [Oliraf] volta já.”

Nota importante [👤]

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações, dicas e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. O Blogue OLIRAF não poderá ser responsabilizado pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes. Se quiser partilhar ou divulgar as minhas fotografias, poderá fazê-lo desde que mencione os direitos morais e de autor das mesmas.

linhagraficaALL-oliraf-03

💻 Texto: Rafael Oliveira 📷 Fotografia: Oliraf Fotografia 🌎

Follow me: @oliraffotografia on Instagram | Oliraf Fotografia on Facebook

FOTOGRAFIA✈︎VIAGENS✈︎PORTUGAL © OLIRAF (2018)

📩 CONTACT: OLIRAF89@GMAIL.COM

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s