📷 Silverbox Studio: uma fotografia à moda do Século XIX…

Visitar o Silverbox Studio é recuar aos primórdios da arte fotográfica. Trata-se de uma arte – a 8ªOitava – com quase 180 anos. Mais do que um estúdio fotográfico é um espaço de vivências e experiências.

O Silverbox nasceu pela mão de um jovem casal Rute e Filipe. Ambos nutrem uma paixão pela arte fotográfica e, em especial, pelo processo de colódio húmido. Trata-se de um processo fotográfico muito utilizado na 2ªMetade do Século XIX por fotógrafos profissionais e amadores, entre os quais, o português Carlos Relvas. Sim, o pai do republicano José Relvas. Este estúdio fotográfico fora do comum, tem a fusão das técnicas fotográficas da segunda metade do século XIX com a estética do século XXI. O objectivo deste estúdio lisboeta é trazer de volta o ritual de ir ao fotógrafo e de fazer um retrato individual ou de grupo,à semelhança dos nossos antepassados.

SilverboxStudio (1)

Ao percorrermos o espaço envolvente do estúdio, o futuro sujeito-retratado depara-se com uma panóplia de equipamento fotográfico da época. Mas, o que lhe salta à vista são as inúmeras máquinas fotográficas antigas que nos remetem-nos para uma atmosfera intemporal num ambiente contemporâneo. Antes de realizar a fotografia, o fotógrafo e o modelo estudam as poses, a expressividade do rosto, a melhor iluminação, tudo com tempo e com calma, porque numa imagem pretende-se contar uma história. Acima de tudo, o objectivo é dar largas à imaginação do modelo. Por exemplo, poderá escolher uma roupa temática ou um fundo temático para que a fotografia vá de encontro aos gostos pessoais do sujeito-retratado.

SilverboxStudio (7)

Após o registo fotográfico, o sujeito-retratado irá acompanhar todo o processo de revelação fotográfica, através de um tour pelo laboratório. Para um amante de fotografia, e como arquivista que lida com documentação fotográfica, podemos  recuar aos primórdios da arte fotográfica. Trata-se de uma experiência fantástica e única, onde vamos acompanhando os passos necessários para fazer uma fotografia no processo fotográfico de colódio húmido. Durante o  processo fotográfico mundialmente conhecido como Colódio Húmido, as imagens ficam expostas, reveladas e fixadas enquanto a chapa fotográfica, em vidro ou alumínio, ainda se encontra húmida, as imagens podem ser visíveis em poucos minutos.

SilverboxStudio (4)Vejamos alguns passos: aplicar a solução de colódio fotográfico sobre a chapa de metal; Espalhar e devolver o excedente ao frasco; Deixar secar até se tornar pegajoso; Mergulhar na solução de nitrato de prata durante três a cinco minutos; Retirar do tanque de prata, enxugar as costas da chapa de metal; Colocar no chassis da câmara fotográfica; Tirar a fotografia. Revelar na solução de sulfato ferroso; Lavar em água (pode-se acender a luz branca); Fixar, a imagem converte-se em positivo; Lavar em água corrente; Secar a placa na lamparina; Envernizar com goma de sandarac e, finalmente, a secagem sobre a chama da lamparina.

SilverboxStudio (3)

Após este tour laboratorial, verificamos a importância do colódio húmido na história da fotografia, visto que uma grande parte das imagens, em especial as provas em albumina, que temos hoje do século XIX são neste processo fotográfico, de onde advêm os negativos. Foram muito usados, entre 1851 até cerca de 1880, altura em que foram substituídos pelos negativos em vidro de gelatina de produção industrial. Como fotógrafos que usaram este processo, podemos citar alguns vultos da fotografia portuguesa e internacional, tais como, Carlos Relvas, Wenceslau Cifka, Francesco Rochinni, Thomson, Timothy O. Sullivan e Mathew Brady, entre outros.

17039044_10210397128118677_3213618147759644373_o

O resultado final foi um retrato “À La Carte”, com o formato 13×18 cm. Poderá personalizar a sua sessão fotográfica, escolhendo como, quando e quantas imagens quer realizar. No meu caso,optei por uma prova fotográfica (50€). Como “ingrediente”, optei por associar uma antiga máquina fotográfica da primeira metade do século XIX. Nada como um toque “vintage” para eternizar um momento. Na minha opinião, ser retratado com uma máquina grande formato de madeira como antigamente, posar imóvel, em virtude do tempo de exposição, para a foto não sair com movimento e ver a nossa expressão surgir durante os diversos passos do processo de revelação no laboratório, parece uma autêntica viagem pelo principio da arte fotográfica. Apesar da minha expressão “Séria”…fez-se Magia.

Para mais informações:

Silverbox Studio

Morada: Rua Braamcamp, nº88 4 esq – 1200 Lisboa

Email: info@silverbox.pt
Telefone: +351 915074612 / +351 218057735
Horário: Por marcação: info@silverbox.pt
Facebook page

http://www.silverbox.pt/

INFORMAÇÃO DE CONTACTO
 915 074 612
 @silverboxlisboa
 info@silverbox.pt

Nota importante [👤]

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações, dicas e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. O Blogue OLIRAF não poderá ser responsabilizado pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes. Se quiser partilhar ou divulgar as minhas fotografias, poderá fazê-lo desde que mencione os direitos morais e de autor das mesmas.linhagraficaALL-oliraf-03💻  Texto: Rafael Oliveira 🌎 Fotografia: Oliraf Fotografia 📷

Anúncios

One thought on “📷 Silverbox Studio: uma fotografia à moda do Século XIX…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s